Grazielle, o destaque do Corinthians/Audax contra time colombiano

Grazielle, o destaque do Corinthians/Audax contra time colombiano
Grazielle, o destaque do Corinthians/Audax contra time colombiano

Depois de um primeiro tempo morno, com algumas poucas chances de gol, mas muitos toques de bola, era nítido um pequeno desânimo das equipes no terceiro jogo da fase de grupos da Libertadores Feminina 2017. Os torcedores que comentavam a transmissão pelo Facebook também estavam desmotivados, afinal, na partida anterior, logo no primeiro tempo o Corinthians/Audax já havia marcado 3 gols.

De acordo com o dicionário, a palavra capitão ou capitã, significa: comandante de uma companhia, de um esquadrão, de uma bateria. Chefe de uma tropa, de uma equipe desportiva. No futebol, capitão ou capitã é o líder do time, o que mantém a calma em situações de nervosismo, aquele jogador que anima o time quando o desânimo vem. Uma figura extremamente importante dentro de uma equipe.

O segundo tempo começou, e felizmente as equipes voltaram com outro ânimo. Logo no primeiro minuto, o nome mais citado pelo narrador, a jogadora que teve mais chances de gol, era ela, a capitã, Grazielle Pinheiro Nascimento, ou apenas Grazi. Aos 36 anos, a camisa 7 tirou a bola dos pés da jogadora colombiana e marcou o primeiro gol do Timão. Emocionada, Grazi deitou no gramado e todo o time veio ao seu encontro para abraçá-la.

Contendo a emoção, a capitã levantou-se e continuou a jogar, como uma verdadeira líder, dando orgulho para sua torcida e sua equipe. Não satisfeita, ela continuou sua luta por um placar melhor para dar tranquilidade ao Corinthians/Audax. Três minutos depois, Grazi driblou novamente as adversárias na grande área e marcou o segundo. A semifinal da Copa Libertadores 2017 estava cada vez mais próxima.

As meninas do Santa Fé não se abateram e reagiu no confronto. Tentaram vários chutes ao gol. Em uma destas chances, a jogadora Mimi, do Corinthians/Audax, derrubou uma jogadora do Santa Fé na grande área, em penalidade máxima. Lele, a goleira do time brasileiro bem que tentou, até adivinhou o canto, mas a bola passou. Santa Fé diminuiu o placar, mas o resultado final foi de vitória do Corinthians/Audax e vaga na próxima fase da competição.

Me prendeu atenção a determinação da capitã corintiana. Já tivemos grandes capitães no Brasil: Dunga, Cafu, a eterna rainha Marta, mas hoje, presto minha homenagem à Grazi. A gigante capitã do Corinthians/Audax, heroína do jogo. Desejo que ela sirva de inspiração para outras jogadoras e para todas as meninas que sonham em um dia representar algum clube. Parabéns, Grazi, ontem a noite foi toda sua.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*