Brasil vence Grand Prix 2017 de Vôlei Feminino

Brasil vence Grand Prix 2017 de Vôlei Feminino - Fivb

Após um início conturbado, com risco de eliminação ainda na primeira fase, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães bate a Itália na final e fica com o título. Esta é a 12ª conquista da Seleção Brasileira no Grand Prix 2017 de Vôlei Feminino. A final aconteceu neste domingo (06/08), em Nanjing, na China, e foi decidida no tiebreak, com vitória do Brasil por 3 sets a 2.

Em processo de renovação com foco nas Olimpíadas de Tóquio (2020), José Roberto Guimarães convocou uma série de novas jogadoras para o grupo do Grand Prix. O desentrosamento foi visível na primeira fase, com o Brasil quase eliminado ao final dos seis primeiros jogos. Foram três vitórias e três derrotas.

Ao Brasil, apenas uma jornada perfeita salvaria o time da eliminação precoce. Precisaríamos de três vitórias na etapa Cuiabá do Grand Prix 2017. Com apoio da torcida, a Seleção Brasileira de Vôlei emplacou três vitórias: Bélgica, Holanda e EUA e conquistou sua vaga na fase final, na China.

Brasil passou de desacreditado ao 12º título do Grand Prix

Contra as donas da casa, o Brasil teve uma atuação irreconhecível, com uma derrota por 3 x 0. Na rodada seguinte, contra a Holanda, a seleção seguiu com erros de passes e só venceu a Holanda no tiebreak. O resultado praticamente eliminava o Brasil da competição. Só um milagre chinês, na última rodada, poderia dar uma vaga à semifinal ao time canarinho. E o milagre aconteceu!

Eram três times lutando por duas vagas. No outro grupo, os Estados Unidos já tinha sido eliminado e o Brasil também parecia que iria morrer na praia. As holandesas lutaram muito, mas acabaram derrotadas pela China e a Seleção Brasileira ficou com a segunda vaga.

A classificação com direito a teste cardíaco acordou e uniu o time brasileiro. Na semifinal, em confronto contra Sérvia, um jogo perfeito deu vitória ao Brasil por 3 sets a 1 e o direito de buscar mais um título da competição. Na outra chave, a Itália surpreendeu as donas da casa e ficou com a outra vaga na decisão.

“A final em cinco sets representou o que foi o nosso Grand Prix. Enfrentamos muita dificuldade durante toda a competição e nunca deixamos de acreditar”, disse Tandara.

Altos e baixos de um time em renovação: Brasil campeão

O Brasil entrou muito focado e logo abriu 8 a 4 no placar. Depois, com oscilações, a Itália virou para 23 a 22, foi quando José Roberto colocou Carol no bloqueio, o time reagiu e fechou em 26 a 24. O time canarinho sofreu no segundo set, com amplo predomínio das italianas, que empataram a partida ao vencer por 25 a 17.

O terceiro set da decisão começou equilibrado, mas logo a Itália cresceu e fez 18 a 11. José Roberto Guimarães viu que era hora de mudar o time e pediu tempo técnico. Uma sequência de acertos de Rosamaria colocou o Brasil de volta na partida, desestabilizou as italianas e venceu por 25 a 22.

Assim como no set anterior, a Itália entrou mais concentrada e logo abriu vantagem. Desta vez, a reação brasileira não foi suficiente para controlar a partida. Com isso, as italianas fecharam o set em 25 a 22 e levou a decisão do Grand Prix 2017 para o quinto e decisivo set.

O que vimos no tiebreak foi um time de vôlei feminino concentrado, seguro e eficiente. Diferente dos outros sets, a Seleção Brasileira foi para cima da Itália decidida a colocar a mão na taça, e deu certo. O time predominou a fase final, não deu chances às rivais e fechou com grande vantagem, em 15 a 8.

“Depois de tudo que passamos nesse Grand Prix, a final tinha que ser decidida no tiebreak. Enfrentamos viagens longas, fuso horários, cansaço, e no final, o espírito dessa equipe prevaleceu para sermos campeãs. Estamos crescendo e aprendendo juntas”, explicou Natália.

Time dos sonhos e destaques individuais do Grand Prix 2017

  • MVP: Natália Pereira (Brasil)
  • Melhor levantadora: Ding X. (China)
  • Melhor ponteira: Zhu (China)
  • 2ª melhor ponteira: Natália (Brasil)
  • Melhor central: Bia (Brasil)
  • 2ª melhor central: Rasic (Sérvia)
  • Melhor oposto: Boskovic (Sérvia)
  • Melhor líbero: De Gennaro (Itália)

“A palavra que define a nossa campanha é felicidade. Mesmo nos momentos difíceis nunca perdemos a alegria e a união”, afirmou Bia.

“O trabalho de toda a comissão técnica e das jogadoras foi espetacular. A luta, a dedicação, o tempo que eles se dedicaram para enfrentar as dificuldades foi incrível”, reforçou o técnico campeão José Roberto Guimarães.

Com a derrota para o Brasil, o time da Itália de vôlei feminino encerrou o Grand Prix 2017 da segunda colocação. A Sérvia venceu a China e ficou com a terceira posição.

Sobre Menina Joga!: nascemos em outubro 2016 com objetivo de ajudar na divulgação das diversas modalidades esportivas disputadas por brasileiras, desde o vôlei feminino, futebol, judô, futsal até natação. Todos os esportes merecem destaque. Estamos já nos preparando para a cobertura da Superliga Feminina 2017/2018.

Dê seu apoio, deixe seu comentário e curta nossa página no Facebook.

Mayk Souza

Editor e redator em Menina Joga!
Jornalista e fotógrafo, com especialização em marketing digital. Amante dos esportes e apaixonado por futebol. Assisto qualquer jogo, mesmo que não seja do meu time do coração. Nordestino, apaixonado por um bom forró. Sou responsável pela cobertura de futebol e vôlei aqui no Menina Joga!

Últimos posts por Mayk Souza (exibir todos)

1 comentário em “Brasil vence Grand Prix 2017 de Vôlei Feminino”

  1. Seu post me ajudou bastante, tinha um trabalho de Ed. física e não tinha idéia do que escrever, deixo aqui meu MUITO OBRIGADO!!!

Deixe uma resposta